Um Recado Para Você!

terça-feira, 30 de maio de 2017

Homens e Mulheres Virtuosos no Casamento

Resultado de imagem para  casamento
Amor, fundamento da relação entre Deus e o homem e os seres humanos entre si. Na nossa sociedade, mesmo entre não cristãos, sonha-se com o amor, com um casamento feliz, e, para isso, busca-se determinadas virtudes no par que se quer para si. Observando a Palavra de Deus, torna-se possível identificar as qualidades fundamentais em um homem e em uma mulher para realizar o sonho de um casamento feliz, segundo os planos do Senhor.
O panorama do mundo na atualidade é complexo, dinâmico e conflituoso. Notícias informam-nos constantemente sobre violência, fome, doenças, guerras, catástrofes naturais e corrupções provocadas pela ação humana – sinais dos tempos (Mateus 24.6,7). O homem, em sua insensatez, abandonou o Senhor, tornando-se pecador, violento, injusto, descrente, corrupto (Romanos 3.9-18). Frente a essa dinâmica temporal e espacial, a família evidentemente também é influenciada. E o casamento, instituição divina projetada por Deus, desde as origens do mundo é o fundamento da família.
Muitos podem se perguntar: “Mas, o que faz a família se sustentar? Qual o seu papel na sociedade atual?”. O propósito de Deus para com ela inclui espelhar a Sua imagem ao mundo. Se não, vejamos.
Segundo estudos do pastor Davi Merkh2, Deus, ao criar o homem e a mulher, conforme Sua própria imagem, espelhou, revelou, aspectos profundos de Si mesmo enquanto indivíduo (personalidade, intelecto, emoção, vontade etc); e, enquanto conjunto, da união homem-mulher, o casal espelha características de Deus num todo, como:
a) “A unidade na diversidade”: assim como na Trindade, onde há três pessoas com diferentes funções, mas que mantêm a harmonia na unidade, o que Deus espera do casal é um relacionamento harmonioso que seja um exemplo dEle na Terra – “O casal pode ser uma ilustração na terra da natureza divina!”. Assim, há necessidade de se proteger o “relacionamento a dois, […] valorizando as diferenças e vivendo em harmonia”;
b) “As qualidades de relacionamento”: alguns aspectos da personalidade de Deus (atributos) são perceptíveis somente em comunidade, como o amor incondicional, a bondade, a longanimidade e a misericórdia. A família foi criada por Deus “como o lugar ideal” para se revelar Seus atributos na Terra;
c) “A procriação de novas imagens”: Deus criou o homem e a mulher à Sua semelhança e os abençoou, também deu-lhes a missão de multiplicarem-se (Gênesis 1.27 e 28), de recriarem novas imagens, demonstrando, assim, o amor de Deus à Sua imagem como também o amor dos pais – os “filhos são fruto do amor dos pais e, pela graça de Deus, também são novas imagens não somente de Deus, mas também são pequenos espelhos do amor dos pais”.
Apesar de todas as crises familiares na atualidade, a “família não está morta”, mas para que ela não venha a óbito é necessário voltar-se à sua razão de viver, ao ato de “espelhar a imagem de Deus”, pois dessa forma estará revelando Deus ao mundo.
Segundo o plano de Deus, a família é como um “centro de missões”, com o objetivo de espalhar o Reino de Deus. A família, enquanto um ministério, é assim:
a) Tem seu início com a ministração entre esposo e esposa, ambos se complementam (Gênesis 2.18);
b) Amplia-se ao discipulado dos filhos: a Palavra de Deus destaca a importância de se ensinar aos filhos o conhecimento sobre o Senhor (Salmos 78.1-8; Provérbios 22.6; Efésios 6.4; 1 Timóteo 3.4, 12), o que acontece através da convivência, do exemplo, do ensino formal e informal (Deuteronômio 6.4-9);
c) Alcança o mundo através de ações como a preparação dos filhos para enfrentarem o mundo (Salmos 127.4); do exemplo de família, o ser diferente da maioria, provocando curiosidades sobre si e abrindo a porta para a pregação do Evangelho (1 Pedro 3.15) e através do trabalho familiar, em conjunto, envolvendo a obra do Senhor (contribuições diversas, louvor, oração, ensino, projetos etc).
Contudo, conforme sabemos e observamos em tantos aspectos, no homem em pecado, o amor esfria (Mateus 24.12), o desamor se instala e o egocentrismo faz seu trono. Buscam a felicidade a todo custo, desagrados ou insatisfações são motivos suficientes para uma substituição, um divórcio, causando aos filhos o sentimento do insuportável, da perda de “seus pais por causa da divisão do lar”, tornando-os vulneráveis.

Casamentos felizes e vitoriosos são exceções. É quase impossível relacionamentos sem conflitos; mas quando o Espírito Santo, nosso orientador, é consultado e ouvido, há garantia de superação da luta estabelecida e toca-se a “vida pra frente”, até a próxima luta e a nova vitória! Porque Jesus nos prometeu o Consolador, afirmou que Ele estaria conosco para sempre, que nos ensinaria sobre todas as coisas! (João 14.16 e 26). Podemos, portanto, apresentar ao Senhor nossos sonhos, desejos e aspirações, tais como a de ter um casamento “virtuoso”. Veja a “disponibilidade” divina em nos atender em Salmos 145.18,19. Mas, como então encontrar o homem virtuoso ou a mulher virtuosa, para um casamento baseado na Palavra do Senhor? Como aperfeiçoar o casamento estremecido? Como se tornar um homem virtuoso ou uma mulher virtuosa que a minha família necessita?
A resposta está na Palavra. Por que Deus escolheu o termo “virtuosa”? Vejamos sua definição. O significado de “virtuoso” ou “virtuosa” nos remete à pessoa que tem virtude, isto é, à “disposição constante de praticar o bem e evitar o mal”, que possui “força, poder físico ou moral”. Você consegue identificar essa característica em sua vida? A despeito das dificuldades, a observa em seu casamento? Em suas ações e nas ações de seu cônjuge? Independente da resposta, hoje recebemos um convite: buscar no Senhor, dia após dia, a constante disposição de praticar o bem e evitar o mal; a força e poder moral para seguir adiante, sem desistir do propósito e responsabilidade de refletir os atributos do Criador, através de nossas famílias.


Nenhum comentário:

Postar um comentário