Um Recado Para Você!

quarta-feira, 26 de março de 2014

Reavaliando Seu Casamento em Áreas Específicas

Tenho escrito muito aqui sobre as diferentes realidades da vida de casados. Sei que muitas vezes, pessoas não concordam com a informação, outras sentem que não estão indo bem, e ainda outras percebem como poderiam ir melhor se mudassem esse ou aquele aspecto. Pensando sobre isso, decidi escrever sobre pontos que são interessantes serem considerados, como um processo de reavaliação de seu casamento. Acredito que isso pode servir, inclusive, de base para escrever artigos futuros. Esses pontos implicam tanto na visão do marido quanto da esposa.

Por isso, minha sugestão é que ambos avaliem e deem uma nota de 0 a 10 para cada item, dependendo de como entendem que esteja a relação, ou os planos da relação. Mas façam isso em separado. E então, troquem as listas, e depois conversem sobre as diferentes expectativas que vocês têm, em que vocês andam pensando diferente, e o que podem fazer para melhorar seu relacionamento.

Vou apresentar a lista, dando uma pequena explicação de cada item, para que você possa julgar da melhor maneira seu relacionamento:


Objetivos e valores em comum

O que vocês esperam da vida? Quais são os projetos que vocês têm para o seu relacionamento, para sua família, para o futuro de vocês dois? Vocês têm o mesmo interesse, desejam as mesmas coisas? Um marido pode estar muito desejoso de comprar um carro esportivo, enquanto a esposa pode estar desejando muito um período de férias no exterior. Isso implica que os objetivos andam muito diferentes. Além disso, o que é realmente importante para vocês dois? Ambos valorizam as coisas da maneira certa? Será que um dos cônjuges está mais interessado em sair com amigos, enquanto outro em ficar em casa e ver um filme? Avaliem o que cada um valoriza mais na vida de casados. Mas essa análise não deve ser feita apenas pelas palavras, mas deve-se pensar nas atitudes, em como a pessoa tem agido nos últimos tempos.

Comprometimento com o crescimento

Como você se sente em relação a quem era quando se casou? Você se tornou uma pessoa melhor? Você superou dificuldades anteriores? Ou o casamento ressaltou o que havia de pior em você? É muito importante lembrarmos que em um relacionamento, de acordo com o propósito de Deus para ele, devemos viver como se estivéssemos em uma escola da qual nunca nos graduaremos. Mas estamos sempre aprendendo, sempre crescendo. Aprendendo a respeitar, a amar apesar de a outra pessoa não se mostrar da melhor maneira para ser amada, aprendendo a ter paciência, a aceitar que a outra pessoa pensa diferente, e mesmo assim ainda nos ama. Esse tipo de amadurecimento em uma relação é uma parte muito importante da vida a dois, e pode nos ajudar a ser mais felizes, e a ser mais realizados.

Habilidades de comunicação

Essa talvez seja a área mais difícil de ser enfrentada em um relacionamento. Com o tempo de convivência, começamos a perceber não apenas as palavras, mas também as intenções e a linguagem não verbal. Por essa razão, temos a tendência de achar que entendemos a outra pessoa em tudo o que ela quer dizer. No entanto, mesmo conhecendo alguém por mais de 30 anos, nunca perca de vista a possibilidade de ela surpreender você. Muitas pessoas fazem propósitos novos, desejam ser diferentes, mas seus cônjuges não acreditam, pois se alguém agiu de determinada maneira por tanto tempo, não pode ser que agora deseje fazer as coisas diferentes. E com isso, muito das novas intenções se perdem, pois não são reconhecidas. Entenda que a pessoa pode mudar, e podem se criar novas perspectivas de comunicação, novas ideias.

Maneiras de lidar com os conflitos

Esse é um dos aspectos mais destrutivos de um relacionamento. Pensar em conflitos é pensar em mágoas, ressentimentos, coisas vividas há muito tempo atrás, que não são esquecidas, pois feriram demais. Cada situação discordante, que não é resolvida, com um pedido de perdão e um desejo de ser diferente, vai criando um abismo, um muro de separação entre o marido e a esposa, e com isso, ambos começam a achar que se casaram com a pessoa errada, que a outra pessoa mudou demais, e vão permitindo que o casamento vá se desgastando. Até que chega uma hora em que ambos decidem se separar, porque não existe mais amor pela outra pessoa. Esse é um grande erro. A Bíblia fala que não devemos deixar que o sol se ponha sobre a nossa ira, ou seja, não devemos nos deitar sem termos resolvido as questões que nos separam. Por essa razão, o perdão é o elo mais forte para unir dois corações, mas precisa ser feito de coração, de verdade, com todo o interesse. O perdão não deve ser apenas de boca, mas precisa vir junto com atos diferentes, com novas intenções, e com novas determinações para a vida a dois.

Elogios e apreciação

Tanto o marido quanto a esposa possuem algo parecido com um tanque de gasolina, que precisa ser enchido a cada dia, para que haja combustível para viverem a relação de maneira feliz e realizada. Esse tanque se refere aos elogios e palavras de apreciação. É impressionante como muitos casamentos passam uma vida inteira sem que o marido ou a esposa reconheçam os pontos positivos da outra pessoa. Nunca falam uma palavra de elogio, de reconhecimento, ou mesmo de amor, como o famoso “Eu te amo”. Em termos de elogio, alguns acham se falarem vão deixar a outra pessoa orgulhosa, cheia de si. Preferem apenas criticar. E não percebem o quão miserável e ressecada a vida da outra pessoa se torna. Já quanto a reafirmar o amor, por meio do “Eu te amo”, muitas pessoas passam a vida inteira sem ouvirem isso. Principalmente as mulheres, mas também os homens, gostam de ouvir que são amados, que a outra pessoa lhes aprecia, que o que realizam é algo de valor. Aí, aparecem pessoas no trabalho, na vizinhança, nos cursos, em outros lugares, que reconhecem e elogiam seu marido ou esposa, e ele/ela fica tentado a deixar você e buscar essa outra pessoa, pois é como se essa nova pessoa soubesse ver o que seu próprio cônjuge não vê mais. Por isso, tornem-se os fãs número um de seus cônjuges. Reconheçam suas virtudes, suas realizações, seus pontos fortes. Deixem de criticar tanto, deixem de reclamar tanto.



Bom, apresentei cinco pontos que considero muito importantes. Lembrei-me de mais alguns, só que quero deixar para um artigo posterior, pois acho que esses cinco já envolvem muitas novas perspectivas de vida.

O que fazer, então, depois de avaliar esses pontos? Em primeiro lugar, quando há uma diferença muito significativa entre a nota da esposa e a do marido, pode significar uma de duas coisas: diferentes expectativas ou diferentes formas de avaliar o relacionamento. Ou então, o que pode estar interferindo esse julgamento é algum ato de mágoa, que faz com que a pessoa tenha uma visão mais pessimista do relacionamento.

Por outro lado, quando uma área apresenta um ponto muito baixo da parte de um dos cônjuges, isso pode implicar que para ele/ela, esse é um ponto muito importante. Por essa razão, valorize e preste atenção, pois pode significar algo que você não tem valorizado muito.

Por fim, o propósito desse exercício é encorajar uma abordagem honesta, promover diálogo, e ajudar você a planejar e se envolver no crescimento futuro de sua relação, de seu casamento, de sua vida a dois.

Esse tipo de crescimento não vem naturalmente, precisa de esforço, de determinação, de oração, e de atos, e não apenas palavras. Mas é algo que valerá a pena.

Que Deus abençoe você e seu casamento,

Osmar Reis Junior

2 comentários:

  1. Texto abençoadamente bom! God bless you man!

    Microscopicamente falando (João 3.30),

    pr. Walter Filho

    http://blogdowaltim.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Alias, God bless you "sister"! (risos) Peace of Lord!

    ResponderExcluir