Um Recado Para Você!

quarta-feira, 8 de maio de 2013

O Problema de Ignorar o Problema




Minha mãe costuma contar uma história bem interessante: Estava havendo uma reunião de casais em determinado lugar, e o palestrante quis saber se havia ali algum casal que nunca tinha brigado. Um casal de meia idade levanta a mão, e diz que desde o começo do casamento, nunca tinham passado tempo discutindo ou brigando um com o outro. O palestrante ficou impressionado, e perguntou qual era o segredo. O marido respondeu: “Quando nos casamos, eu levei minha esposa, na charrete, para o nosso sítio. Enquanto estávamos andando por aquela estrada, aproveitando aquela linda lua, meu cavalo de repente empacou, e não tinha quem o fizesse andar. Percebendo que não tinha nada de errado, virei para ele e disse: ‘UM!’ Continuamos nossa viagem. Pouco mais à frente, o cavalo começou a dar coices, e a empacar de novo. Um pouco mais irritado, gritei: ‘DOIS!’ Pouco antes de chegar em casa, o cavalo simplesmente parou, e não quis mais dar um passo. Imediatamente disse: ‘TRÊS!’, e dei um tiro na cabeça dele. Minha esposa ficou muito irritada, e começou a falar que eu era louco, que não devia ter feito aquilo, e mais um monte de coisa. Quando ela tomou tempo para respirar, virei para ela e disse: ‘UM!’. Desde então não temos tido mais nenhuma dificuldade.”

A vida de casado é sempre cheia de conflitos, discussões, estranhamentos, etc. Poucos pensam nisso quando namoram, muitos se arrependem depois de casados, e todos enfrentam em algum momento da vida juntos. Dia desses ouvi uma pessoa conhecida falando que sabia de um casal que nunca tinha tido problemas. Fiquei pensando que aquilo não era verdade, pois ou uma das pessoas do casal se colocava totalmente nula, ou o casal sabia resolver suas diferenças em secreto. Mas não existe casamento ou relacionamento sem conflito.

O pior é que muitos acham que se há problemas, é porque o casamento foi errado. Isso é um engano, pois há um texto em I Coríntios 7:28 que diz: “Aqueles que se casarem enfrentarão muitas dificuldades”. Paulo já previa que teríamos dificuldades. Por isso é que precisamos nos preparar para essa realidade.

Entretanto, muitas pessoas acabam optando por ignorarem os problemas que têm a enfrentar no casamento. Para elas, é tão difícil se preocupar e resolver aquilo que as está afligindo, que simplesmente não sabem como proceder. Assim, quero apresentar três coisas que você não deve fazer quando tiver que enfrentar um problema em seu casamento.

Negação

Algumas pessoas, quando têm de enfrentar problemas no casamento, preferem fazer de conta que nada está acontecendo, de que tudo vai dar certo, pode dar certo, se simplesmente fizerem de conta que está tudo bem. Isso é um tremendo erro, e algo que complica ainda mais a relação.

Ignorar o problema não fará o problema desaparecer. Mesmo que você se sinta bem por algum tempo. Ignorar não é uma técnica para resolver problemas. É como se você estivesse com a casa suja, mas preferisse varrer a sujeira para baixo do tapete ao invés por o lixo para fora. Mesmo que a casa pareça limpa, se acontecer alguma coisa, pode ter certeza de que o lixo voltará a aparecer, pois ele não foi colocado para fora.

O mecanismo de defesa de negar o que está acontecendo faz com que a solução para o problema demore mais a aparecer. E não vai embora tão fácil. Ao invés de lidarmos logo com o problema, vamos deixando para depois, fingindo que está tudo bem, e com isso, as coisas vão ficando de mal a pior, pois quanto mais passa o tempo, pior é a dor. É como se entrasse uma farpa em seu dedo, e, porque dói muito tirar, escolhemos deixar a farpa. Ora, todos sabemos que com o tempo, sem tirar a farpa, o que vai acontecer não é melhorar, mas inflamar e infeccionar o dedo, fazendo com que a retirada doa ainda mais. É isso o que também acontece com os problemas. Se você fingir que nada está acontecendo de errado, é bem capaz de você ter maiores dificuldades para resolver depois.


Repressão

O que é isso? Reprimir é simplesmente enterrar o problema tão fundo que parece que ninguém mais se lembra dele. É como tentar esquecer algo que incomoda.

Em primeiro lugar, isso não é fácil. Porque se incomoda, se machuca, não tem como esquecer. Podemos até mesmo tirar do pensamento por algum tempo, ou no período do dia, no qual temos muita coisa para fazer. Mas quando vamos dormir, as coisas ficam muito piores. Por isso que muitas pessoas sorriem durante o dia, mas choram durante a madrugada. São lágrimas secretas, que ninguém vê. E, mesmo podendo resolver esses problemas, buscar soluções, lutar por se recuperarem daquilo, preferem ignorar a tal ponto, como se pudessem esquecer.

Reprimir esse tipo de coisas é muito prejudicial também para a autoestima de uma pessoa. Temos dificuldade de recebermos coisas boas, porque por dentro estamos ainda machucados, feridos, magoados com as pessoas. É por isso que muitas pessoas não conseguem ser felizes com nada, se tornam extremamente críticas e amargas. Elas reprimiram tanto a dor que sentem, que perderam de vista a possibilidade de ser felizes.

A recomendação para você que passa por isso é que não ignore sua dor, não ignore as coisas que aconteceram que machucam ou magoaram você. Quanto mais rapidamente lidar com isso, melhor será para você. E se não conseguir fazer isso sozinho, procure pessoas sábias, profissionais, seus pastores, ou casais mais velhos. Não sei quem, mas apenas faça a opção de buscar ajuda, e não reprimir aquilo que está prejudicando você.


Desfazer

O terceiro mecanismo de defesa que as pessoas mais usam para lidar com os problemas no casamento é tentar desfazer aquilo que fizeram, ou dizer diferente aquilo que falaram. É a típica expressão: “não foi exatamente isso que eu quis dizer”.  O pior disso é que quando agimos assim, parece que nunca estamos errados. E conheço pessoas, homens e mulheres, que nunca reconhecem o erro que cometeram. Fazem as coisas sem pensar, e depois tentar desfazer, dizendo que não foi bem assim, que foi erro de interpretação, que não foi aquilo que quiseram dizer. E assim, abismos emocionais vão sendo abertos entre as pessoas.

Aceitar responsabilidade por nossas ações é algumas vezes difícil de engolir, complicado, doloroso, mas se queremos mudar o futuro, precisamos entender que “aquilo que o homem semear, isso é o que colherá” (Gal. 6:7). E reconhecer não é simplesmente dizer: “Ah, tá certo, me desculpe, foi culpa minha”. É buscar fazer diferente. Aceitar responsabilidade pelos erros é o primeiro passo rumo à solução dos problemas.

O melhor é que você não precisa lutar sozinho. Deus, que é especialista em mudar corações, pode também trabalhar para mudar o seu, se você o permitir. E Ele lhe dará forças para ser vitorioso.

O caminho a percorrer é aceitar meus erros, minhas limitações, utilizar minhas virtudes e ser tão útil quanto possível. É perda de tempo tentar desfazer aquilo que já fiz. O caminho é me preparar para fazer diferente no futuro.

Se por acaso você reconheceu alguma das atitudes acima como sendo parte de sua maneira de resolver problemas, espero que você tome o propósito de mudar e ser diferente. Você merece ser feliz em seu casamento, e essa felicidade pode começar com você agindo diferente.

Que Deus abençoe muito você e sua família,

Osmar Reis Junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário