Um Recado Para Você!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Erros que um casal deve evitar para não tenham um final trágico



Erros que um casal deve evitar para não tenham um final trágico


Erros que um casal deve evitar para não tenham um final trágico:
1- Um casal que não tinha um conselheiro. Pode ser perigoso tomar decisões sem pedir um conselho.
2- Fizeram um acordo para aquilo que era mau errado (At 5:2,9). Quais são os acordos que nós estamos fazendo como parceiros?
3- E satanás tinha acesso ao coração daquele que era o sacerdote da família. A chave do seu coração não pode estar em poder de satanás.
4- Retiveram as primícias e levaram o resto para Deus (At 5:2). É perigoso quando não levamos Deus a sério e oferecemos o resto para Ele.
5- A mulher não aproveitou a oportunidade para se arrepender (At 5:8). Deus sempre nos dá oportunidade para o arrependimento.
6- Atitudes que transformam benção em maldição. Não deixe que as suas atitudes transformem a benção de Deus em maldição para sua vida.
7- Outros casais: Adão e Eva; Jacó e Raquel; Jó e sua esposa; Acabe e Jezabel.

MEU LAR É AQUILO QUE EU DECIDO QUE ELE SEJA (Mc 2:1-12)

1- Um lugar de formação e na deformação. O lar é uma grande oficina onde se forja o caráter.
2- Um lugar de esperança e não desesperança. O lar precisa ser um lugar onde a cura de Deus se manifeste.
3- Uma central terapêutica de amor e não um lugar de ódio. No lar o amor tem que ser a base de todo relacionamento.
4- Um lugar de vida e não de morte. Onde reina o amor aí a vida é abundante.
5- Um lugar de glória e não de vergonha. A glória de uma família está na predisposição para perdoar sempre. (perdoar é estar disposto a se doar novamente ao ofensor).
6- Um lugar de amigos e não de inimigos. Onde o amor reina gerando vida é impossível não germinar a semente da amizade.

CRIE UMA ATMOSFERA DE PERDÃO

1- O perdão é a possibilidade de convivência. É impossível viver entre “humanos” e não experimentar ofensas todos os dias.
2- O perdão é a única forma de manter os canais de comunicação sempre abertos.
3- O perdão é a possibilidade da reconstrução do que foi destruído (Jacó e Esaú Gn 33:4-12).
4- Quem não sabe perdoar é porque ainda não aprendeu amar.
5- Perdoar é repetir o gesto de Deus para conosco (E 4:32).
6- Não perdoar é destruir a ponte sobre a qual um dia você vai precisar passar.
7- Perdoar é um indicador de nossa compreensão do amor de Deus por nós (Cl 3:13b).
8- Perdoar é tomar a decisão de não levantar mais a ofensa perante três pessoas: Deus, os outros (inclusive o ofensor), e eu mesmo.
9- O perdão é um caminho de Deus no deserto (Is 43:18,19).[
10-Perdoar é ter as emoções conquistadas (Ef 4:31,32).
11-O perdão desativa o mecanismo de violência física, verbal, facial e espiritual religiosa. O perdão é a força que inibe a violência que existe dentro de nós.

APRENDENDO COMO ABENÇOAR (Gn 48)

Você foi criado para a benção (Gn 1:28)

1- A palavra hebraica usada no Velho Testamento para benção é uma das mais importantes da Bíblia. Ela é usada 640 vezes no Velho Testamento e tem quatro funções muito importantes.
1.1- A palavra benção apresentava o plano original de Deus para a humanidade. Qual teria sido a primeira coisa que Deus ez quando nos criou? Em Gn 1:27,28, lemos: “Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou...” como é bom saber que fomos criados para a benção. Na concepção do Velho Testamento, não existe nada pior do que estar debaixo de maldição. Você sabia que quando experimentamos a benção de Deus, e aprendemos a abençoar os outros, estamos ligados ao mais importante propósito da criação?
1.2- A benção era uma oportunidade para aproximar um grupo. Alguns exemplos no AT (Gn 14:19,20; Dt 33:1-5;Nm 6:23-27; 2 Sm 8; 1 Rs 815-61¬). Há um enorme poder e união quando reunimos as pessoas para uma benção. Durante a Guerra do Golfo, um comandante de esquadrão reunia os seis pilotos sob seu comando e mais a equipe de terra a fim de pronunciar sobre eles uma benção antes que saíssem para sua missão. Abençoar um grupo aumenta a união que cada membro sente um pelo outro, e o resultado será maior produção e mais qualidade.
1.3- A benção era uma ocasião de invocar a proteção de Deus(Gn 28:1).
1.4-A benção era usada para marcar um importante rito de passagem. Quer fosse um nascimento (Rt 4:14,15), um casamento (Gn 24:60), ou uma passagem da liderança de uma geração mais velha para outra mais nova (Gn 27:1; 48:1). A benção era usada para marcar os acontecimentos significativos da vida de alguém. Nos lares dos judeus ortodoxos, até hoje continua a prática de abençoar os filhos. Os elementos relacionais básicos da benção fornecem poderosas ferramentas para comunicar aceitação, proteção e afirmação, e são aplicáveis a homens e mulheres ainda hoje. Uma planta não cresce se não receber os elementos necessários para a vida. Toda planta precisa de solo, ar, água, luz e um lugar seguro. Quando estes cinco elementos básicos estão presentes, é praticamente impossível impedir o crescimento desta planta. A mesma coisa acontece com os elementos básicos da benção.

2- OS CINCO ELEMENTOS BÁSICOS DA BENÇÃO

2.1- Toque significativo (Gn 27:26)
2.2- Mensagem falada (Gn49:1-27; 27:27-29).
2.3- Grande valorização daquele que está sendo abençoado.
2.4- Visualização de um futuro especial para quem está sendo abençoado (Gn 27:28,29).
2.5- Um compromisso diligente de cumprir a benção.

3- A BENÇÃO NA VIDA DA FAMÍLIA JUDAICA

Antes que as crianças aprendam a andar, elas devem ser levadas nos braços por seus pais, aos sábados e nos dias santos, para receberem a sua benção. Quando já sabem andar, devem ir de vontade própria com o corpo inclinado e a cabeça baixa e receber a benção. ( Do Branstshpiegal, um livro sobre vida e prática da família judaica, escrito no ano de 1602).

Desde os tempos do AT até nossos dias, a benção tem sido uma dádiva importante oferecida às crianças judaicas. Na realidade, ela é um dever dos pais para com os filhos. Nos tempos do AT, cada criança recebia uma benção comum, e o primogênito recebia uma benção especial. No caso de Esaú, ele esperava ansiosamente por receber a benção.

A benção familiar é considerada um veículo importante para comunicar senso de identidade, significando amor e aceitação.

ORIENTAÇÕES SOBRE ECONOMIA DOMÉSTICA

1- Erros que você deve evitar na administração do seu dinheiro (Rm 13:8).
1.1- Gastar mais do que você ganha (Pv 21:20).
1.2- Investir naquilo que você não conhece.
1.3- Não ter uma reserva para emergência (Jo 6:12).
1.4- Perder o controle das dívidas (2 Rs 4:1-7).
1.5- Dar importância às grandes decisões e menosprezar as pequenas (Ct 2:15).
1.6- Não ter compromisso com prioridades (Mt 6:33).
1.7- Não seguir os objetivos financeiros que você mesmo definiu.
1.8- Usar mais a emoção do que a razão na hora de investir.
1.9- Não levar em conta a inflação por menor que seja.
1.10-  Administrar com base na opinião dos outros.
2- Sugestões para se alcançar o autocontrole e evitar excessos no gastar o dinheiro:

2.1- Só compre o objeto do desejo, se ainda o quiser, ao passar pela vitrine da loja pela terceira vez.
2.2- Procure tirar do seu raio de ação qualquer instrumento que possa facilitar os gastos excessivos (cartão de crédito, talão de cheques etc.).
2.3- estabeleça um objetivo a longo prazo.
2.4- Procure adotar o hábito de aplicar uma parte de sua renda mensal assim que você a recebe. Aprenda, aos poucos a viver com o dinheiro que sobra.
2.5- Se você se sentir confortável e achar necessário deixe a parte do dinheiro que pretende poupar com uma pessoa de confiança, de preferência seu cônjuge.
2.6- Se você já consome além da conta há algum tempo e possui um bom montante de dívidas para pagar, não adianta tentar resolver o problema de um dia para o outro. Coloque todas as dívidas na ponta do lápis e pague primeiro as mais urgentes – as maiores ou as que carregam a maior taxa de juro. Se tentar pagar tudo de uma vez, ficará sem dinheiro para as menores compras, o que pode aumentar sua frustração – e fazê-lo contrair novas dívidas. Mas tente uma negociação com todos os credores. A pior situação para um devedor é receber telefonemas ou cartas de cobrança.

QUESTÕES SÉRIAS NO RELACIONAMENTO

1-Conflitos com a família de origem (racismo, preconceito, dependência financeira etc.).
2-Quando um cônjuge trouxe para o casamento filhos de um relacionamento anterior.
3-A questão do desemprego.
4-Quando há um doente crônico em casa.
5-Sentimento de culpa não resolvido.
6-Impotência (no homem) ou frigidez (na mulher).
7- Dificuldade em perdoar, mas querer reconstruir o relacionamento.
8- Quando sabe que é importante permanecer casado (a), mas já não sente nada pelo (a) parceiro (a).
9- Pais morando junto com o casal.
10-Casal morando junto com os pais.
11-Quando um não realiza o outro sexualmente.
12-Filho (a) envolvido com drogas.
13-Filho (a) que fez opção pela homossexualidade.
14-Filha que ficou grávida na adolescência.
15-O marido que “quebrou” financeiramente, e agora a família precisa se ajustar a uma nova realidade financeira.
16-Uma gravidez não planejada.
17-O nascimento do primeiro filho.
18-A necessidade de se mudar para uma cidade em função do trabalho de um dos cônjuges.
19-A filha que se envolveu com uma pessoa errada (casada, mau-caráter etc.).
20-Quando o casal sustenta os pais.
21-Frigidez pós-parto.
22-Pai ou mãe alcoólatra.
23-Quando um dos cônjuges não é crente.
24-Quando o problema é a Internet.
25-Obsessão pelo trabalho e pessoa não consegue se desconectar.
26-Pensamentos incontroláveis que envolvem o adultério.
27-Ciúme doentio por parte de um dos cônjuges.
28-O marido que agride fisicamente.
29-Saber a hora ideal de ter os filhos.
30-Saber quantas vezes o casal deve ter relação sexual durante a semana.
31-Problema de ejaculação precoce e a conseqüente insatisfação da mulher que passa a evitar o marido.

João Batista de Freitas

Nenhum comentário:

Postar um comentário