Um Recado Para Você!

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Essas Frases são Perigosas!

  • Resultado de imagem para discurção entre esposo e esposaRelacionamentos podem ser extremamente difíceis, e o pior, é que quando nos damos conta de que há algo errado, às vezes, é tarde demais. A convivência e o fato de que você e seu cônjuge são os únicos protagonistas de seu relacionamento, faz com que vocês não possam ver as coisas de fora, e enquanto seu mundo começa a se desmoronar, você não consegue vê-lo até que já não seja mais possível voltar ao ponto onde eram felizes.
    As mudanças não acontecem de um dia para o outro. As mudanças são o resultado de uma série de decisões, ações e formas de tratar a outra pessoa. Essas mudanças levam tempo, e detectá-las o antes possível, pode salvar seu casamento.
    O uso das seguintes frases é um sinal de que o seu parceiro está com problemas (mesmo que você não tenha percebido). Nenhum desses comportamentos significa que seu casamento não está mais funcionando. Enquanto houver amor entre os dois e vontade de consertar as coisas, há esperança.
  • 1. "Você é exagerada"

    Essa frase inofensiva, em outro tipo de contexto, pode ser o sinal de que ele perdeu a empatia que sentia por você. Se quando você expressa que está cansada, ou que seu dia foi muito longo, ou que você está sobrecarregada, a reação dele é dizer que você está "exagerando", está na hora de se sentarem para conversar sobre isso. Valorizar o que cada um faz pelo outro ou pela família são elementos indispensáveis para conviver em harmonia.
  • 2. "Já não me interessa"

    De acordo com Christian Denmon, um advogado especializado em divórcio, quando seu marido diz que algo sobre você "já não o interessa", é um dos primeiros sinais de que seu relacionamento está caminhando em direção ao divórcio. Você deve ser a pessoa mais importante na vida de seu marido e vice-versa. Se algo em você já não o interessa, mesmo que a frase seja usada em uma discussão que vocês estejam tendo, você deve prestar atenção.
  • 3. "Se você tivesse feito o que eu disse, agora não precisaria estar gritando"

    Seu marido nunca deve levantar a voz para você, muito menos por que você não "fez algo que ele disse para você fazer". Gritar com alguém é um sinônimo de ter perdido o respeito, e é uma linha que você e seu marido nunca devem cruzar. O respeito mútuo é um ingrediente chave em qualquer tipo de relacionamento. Os gritos, a menos que seja porque de outra forma a pessoa não conseguiria fisicamente ouvir o que você está dizendo, nunca podem ser justificados.
  • 4. "Não quero falar sobre nada"

    A comunicação e o tipo de afeição física entre duas pessoas que estão cansadas são os dois fatores que nos diferenciam das demais espécies. Somos seres racionais que pensamos e na sequência agimos. Usamos a comunicação para expressar o que queremos. Quando seu marido se fecha ao diálogo e prefere não falar sobre o que o aflige, ele não dá lugar para que o relacionamento cresça, nem para que o problema seja solucionado. É importante encontrar o momento certo e, com mansidão e paciência, criar um ambiente propício para o diálogo.
  • 5. "Não preciso dizer-lhe onde eu estava"

    Você não deve ser o carcereiro de seu marido, nem ele o seu, mas este tipo de expressão implica a existência de segredos, ou a falta de respeito com o outro. Embora nos casemos, todos continuamos a existir como um indivíduo e, portanto, precisamos respirar livremente, mas dizer a sua esposa onde você estava não é perder a liberdade. Neste tipo de situação é importante que você converse com seu marido e repassem novamente porque é importante que ambos possam continuar confiando um no outro.
  • 6. "Queria nunca ter te conhecido"

    Essa é provavelmente a pior frase que alguém pode ouvir. Ser a "culpada" de tudo o que tem acontecido de errado com alguém desde o dia em que se conheceram é uma carga que ninguém gosta de carregar. Embora essa frase possa ser usada com frequência na hora de uma discussão na qual alguém possa sentir-se ofuscado, não é bom que seu marido nem ninguém a use sem medir sua consequência. A maioria das pessoas que usa esta frase não o faz porque realmente acha que você é a culpada por tudo de ruim que aconteceu desde que se conheceram; elas a usam para machucar e por isso é preciso conversar e pôr um basta nisso.
    O mais importante em um relacionamento conjugal é estabelecer a regra de que, aconteça o que acontecer, o respeito sempre fará parte de seu relacionamento. O respeito por seu parceiro e o respeito a si mesmo.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Carência Efetiva

Resultado de imagem para carencia afetiva "Quanto a mim, feita a justiça, verei a tua face; quando despertar ficarei satisfeito ao ver a tua semelhança." (Sl. 17:15)
A mulher carente não consegue reconhecer o seu próprio valor sem receber do outro o devido elogio, atenção demasiada e frequentes declarações de amor, sejam em palavras e/ou atitudes.

Geralmente mulheres dependentes não andam se não tiverem o companheiro do lado, não tomam atitudes e nem se posicionam se não tiverem apoio. Sua principal característica é a insegurança - que a impede de decidir sobre vários aspectos da vida.

O medo da perda e a excessiva necessidade de um retorno do que os homens (marido, namorado), possam lhe oferecer, trazem uma tormenta sobre a autoestima e consequências sérias no dia a dia, nos relacionamentos.

Filhos, amigos, chefes, pastores... pessoas em seu círculo de convívio acabam percebendo essa co-dependência da mulher carente e por mais que tentem ajudar, ela sempre está com a sensação de que ninguém a ama de verdade.

Os fantasmas começam a surgir quando o comportamento começa a ameaçar o casamento e as outras relações com perguntas do tipo: "você me ama?", "Porque você está diferente hoje?". "Porque você não está me dando atenção?"...

O efeito rebote  

Todos nós temos a expectativa de receber amor de alguém. No casamento, são felizes aqueles que se casam com a finalidade de fazer o outro feliz. E isso só consegue quem já exala felicidade. Quando somos cheias do Espírito Santo, através dos frutos do Espírito, temos atitudes louváveis onde teremos condições de despertar a satisfação do convívio na vida de alguém. Não é por obrigação e sim, por afinidade e apreço.

Todavia, mulheres dependentes e depressivas perdem a sua identidade, esmagam a relação cortando a liberdade de ambos, tem excesso de cobranças, agem de maneira imatura, choram por motivos insignificantes, fazem tempestades em um copo d´água, não são resilientes, não sabem lidar com perdas e frustrações e acabam sendo um peso na vida de quem se relaciona com ela.

Esse comportamento acaba gerando o afastamento dos entes queridos e muitas das vezes, separações, não por falta de amor, mas porque o companheiro não suportou mais o efeito auto-destrutivo da relação.


Quando a mulher carente afeta os filhos


Existem mulheres que, ao externarem a sua carência, acabam afetando o psicológico dos filhos promovendo um abuso emocional ao exigir que supram uma necessidade interna dela, que nem eles mesmo tem condições de preencher. Filhos precisam de pais que façam o seu papel na vida deles. Exigir que eles demonstrem um carinho que não receberam, por causa de uma relação de "mão única", vai desenvolver neles também a tristeza de se sentir incapazes de doar algo que eles não tem (amor).

A cura dessa co-dependência requer uma confissão a Deus de que alguém ou algo foi colocado no lugar do Senhor no coração. Existe um lugar dentro da nossa alma que anseia pelo nosso Criador.

"Ele fez tudo apropriado a seu tempo. Também pôs no coração do homem o anseio pela eternidade; mesmo assim este não consegue compreender inteiramente o que Deus fez. (Eclesiastes" 3:11)
 Entender e reconhecer que o vazio que o ser humano tem só é preenchido com a presença de Deus é o primeiro passo para se libertar da carência afetiva.

Ter a iniciativa de retomar os seus projetos de vida, construir a sua história, seu ministério e caminhar rumo ao caminho determinado pelo Senhor para a sua vida é necessário para que comece a fluir uma sensação de satisfação interna e amor próprio. E a partir daí, a felicidade no dia a dia, em casa, no trabalho, na igreja, irá aflorar e essa mulher será bênção na vida dos que a rodeiam!

Ore ao Senhor para que Ele preencha o seu interior completamente, libertando-a da prisão da carência e baixa autoestima. Só assim, poderá não só beber da água que verdadeiramente sacia a sede, como também, será uma fonte, um rio de águas vivas!
Você é mais que vencedora, amada e escolhida por Deus. Creia!

http://www.projetomulheresvirtuosas.com.br/2016/09/carencia-afetiva-saiba-o-porque-voce.html

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Seu Filho está Mentindo?

  • Resultado de imagem para filho mentindo desenho

    O que fazer quando você sabe que seu filho está mentindo

    A base de nossas metas como pais é termos uma boa relação com nossos filhos e vivermos em harmonia. Traz-nos alegria quando nossos filhos estão vivendo de forma correta, tornando-se independentes e acertando nas escolhas.
    Porém, quando um adolescente mente para os pais, a confiança é algo desafiador. Como pode ser restaurada? O que fazer se isso acontece?
    Aqui estão 5 dicas sobre o que fazer quando um adolescente mente:
  • 1. Diga-lhes que isso não é o correto

    Calmamente, sem drama ou severidade. Depende muito do ambiente, do tipo de escola e amigos que seu filho possui, onde em alguns casos pode ser que mentir, seja para se defender ou apenas como hábito, seja o normal e talvez eles nem considerem como grande problema. Ele precisa saber que isso não é correto e que seu comportamento é inaceitável e faz parte dos limites de cada relação, seja com os pais, com amigos ou outra.
  • 2. Examine a natureza das mentiras

    O adolescente precisa ser perguntado e estar consciente do porquê ele mente. Seu adolescente está mentindo por que se contar a verdade, você ficará bravo e uma briga começará? Ou ele está mentindo parecendo melhor do que é por que se contar a verdade você irá pensar menos dele? Você precisa explicar-lhe que o fato de mentir é inaceitável, mas não ele. Ele é seu filho, e você o ama incondicionalmente, independente se uma verdade trará problemas ou apenas mostrará a realidade. Diga que você entende a necessidade dele de se sentir aceito, mas que não pode conseguir isso por meio de mentiras.
  • 3. Estipule regras e consequências

    Uma vez que você deixou bem claro para seu adolescente que é errado mentir através de uma conversa amigável e sem punição severa, e que, em nenhuma circunstância esse comportamento é aceitável, coloque regras para não mentir, e consequências se acontecer, como por exemplo, retirar alguns privilégios que ele tem por um tempo. Mas tenha cuidado com que as consequências:
    • Façam com que seu adolescente entenda que seu comportamento é errado e inaceitável.
    • Sejam aplicadas de forma consistente.
    • Não sejam da forma que o adolescente fique depressivo ou odeie a si mesmo.
    • Combine com ele uma forma de punição de forma que ele entenda que o ajudará a parar de mentir para seu próprio bem, e benefício de seu próprio futuro.
  • 4. Exija respeito

    Muitas vezes os pais sentem-se tentados a tratar o filho adolescente da mesma forma, para que sintam o gosto da situação, mas é aí que perdem o respeito dos mesmos. Para exigir respeito dos filhos, você tem que mostrar que você não vai mentir para conseguir o que quer, independente se mentindo facilitasse a situação. Mantenha sua consistência e não aceite ser desrespeitado. Mostre que sua mentira o ofende e explique que mentiras na família serão sempre tratadas como ofensas sérias, mas aja de maneira calma e tranquila, sem muito alarde, mas sim, de forma assertiva.
  • 5. Desvantagens e fracassos

    Os filhos precisam entender algumas coisas se quiserem escolher uma vida de mentiras:
    • Mentirosos machucam aqueles a quem amam e a si mesmos.
    • Mentirosos sofrem duas vezes.
    • Mentirosos complicam suas vidas e se metem em encrencas.
    • Mentirosos vivem com medo de serem pegos em suas mentiras.
    • Mentirosos não possuem amigos e são solitários.
    • Mentirosos se confundem mais cedo ou mais tarde.
    • Mentirosos não são inteligentes ou espertos.
    • Mentirosos são ofensivos.
    • Mentirosos não possuem crédito e ninguém acredita neles.
    • Mentirosos são estressados.
  • Os adolescentes precisam entender também que

    • Um dia serão pegos, seja pelas pessoas a quem mentiram, por outros, por autoridades, ou no grande dia do acerto de contas.
    • Um dia aprenderão a lição da pior maneira, se não pararem de mentir.
    • Toda mentira exige algum tipo de restituição, onde ele terá que reparar o erro e o mal cometido a outra pessoa.
    • A confiança uma vez perdida levará tempo para ser restabelecida.
    Seja lá como seu adolescente minta, os pais devem sempre tratar a mentira seriamente. A qualidade da vida em família depende da comunicação. Mentir destrói tudo isso. Não existe confiança sem a verdade. Não existe intimidade familiar sem honestidade. Não existe segurança sem sinceridade. Não existe pequena mentira ou mentira branca porque se os pais deixarem passar as pequenas mentiras, estão permitindo que outras maiores aconteçam.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Pisou na bola? Reconquiste seu Conjuge

  • Resultado de imagem para Pisou na bola? Reconquiste seu conjuge

  • Ninguém nos ensina exatamente as verdades do casamento, e a grande maioria de nós também está tentando acertar, entre erros e acertos. Mas a responsabilidade do casamento é de ambos os cônjuges. Criar uma família também. As causas do divórcio variam grandemente, mas a infidelidade é uma das causas mais comuns. Muitas vezes a distância entre o casal começa por um motivo qualquer, por falta de comunicação, por uma opinião diferente, enfim, qualquer que seja o motivo, há solução sim.
    A infidelidade é uma estrada quase sem volta, que, aqueles que enveredam por ela, se o casamento possuir insatisfações prévias, tendem à separação. Perdoar não é sinal de fraqueza, muito pelo contrário. Um cônjuge que trai mas está arrependido e busca o perdão do outro, merece um voto de confiança. Há muito o que pesar na balança, entre família, filhos, e assumir que ninguém é perfeito e todos merecem uma segunda chance é essencial. Afinal de contas, 'somos julgados à medida que julgamos os outros'.
    Independente do que você fez que maculou a confiança que o cônjuge tem por você, ou se foi você quem teve um encontro extraconjugal, contou ao cônjuge por decidir que ainda o ama, mas a mágoa está estabelecida, precisa decidir se vai realmente conseguir ter paciência para resgatar seu casamento, este artigo é para você. Você errou ou o outro errou. E agora? O que fazer para reconquistar a confiança de seu cônjuge? Compartilhe este artigo com o cônjuge ou leiam juntos, quantas vezes precisarem, e juntos caminharão para o restabelecimento do casamento.
  • 1. Seja paciente ao extremo

    Depende das pessoas envolvidas e sua forma de reação ao ocorrido, mas você tem que ser paciente com seu cônjuge. Ele(a) poderá passar por períodos de extrema baixa autoestima e depressão, cobrança e inconformismo. Esteja preparado para responder perguntas. Cada pessoa tem um tempo próprio para se restabelecer. Não dite esse tempo, mas respeite sua dor.
  • 2. Pare definitivamente de mentir

    Pare de mentir, defender-se ou ficar dando desculpas de seus atos. A culpa não é do seu cônjuge por você tê-lo traído, é sua. Trair é uma mentira. Jesus Cristo não disse que Judas o traiu? Como? Judas mentiu. A confiança uma vez quebrada leva tempo para ser restabelecida. Não há problema no casamento que a solução seja um caso extraconjugal. A traição é uma escolha, por pior que a relação esteja. Se você continuar mentindo, seu marido ou esposa nunca conseguirá confiar em você novamente. Seja íntegro. Sua vida deve ser um livro aberto, com nada a esconder. A longo prazo, isso só lhe trará benefícios.
  • 3. Melhore a comunicação

    É necessário que a comunicação entre marido e mulher seja respeitosa, honesta e aberta. Vocês precisam aprender a conversar, e isso significa aprender a ouvir, manter a palavra e honrar os acordos feitos. .
  • 4. Foque no positivo

    Quando um cônjuge é traído, a imagem da traição pode vir à tona a qualquer momento. Essa dor precisa ser comunicada sem atacar ou culpar o outro a toda hora. Tenha paciência, foque no positivo, o que passou já passou, mas seja humilde e faça com que suas ações demonstrem que você escolheu ficar ao lado da pessoa que ama porque esta é a escolha que fez. Viva e ajude o outro a viver o presente agora.
  • 5. Seja assertivo

    Cada vez que o problema da falta de confiança ressurgir, diga, “Eu sei que cometi um erro e peço perdão sinceramente por isso. Eu sei que tenho causado muita dor. Estou aqui agora com você porque lhe amo. Há qualquer coisa que possa fazer para você se sentir melhor?” Então ouça o que a pessoa disser e tente ouvir com o coração e entender que talvez você precisa de uma mudança de atitude. Esse autocontrole desarmará a raiva, reafirmará o amor e abrirá a oportunidade para um abraço com carinho, aproximando-os.
  • 6. Aproxime-se do cônjuge

    Não o deixe sozinho. Venha na hora certa depois que sair do trabalho. Passem mais tempo juntos, façam mais atividades juntos. Saiam mais, e conversem mais. Melhore a convivência. Trate-o como gostaria que ele fosse, seu amor eterno e companheiro para a vida toda. Dê-lhe a atenção que merece e seja dedicado em fazê-lo sentir-se amado.
  • 7. Decida não brigar

    Além do desgaste causado pela traição, outros assuntos sobre privacidade e possessividade surgidas depois disso, poderão minar o casamento. Não rebata. Não vale a pena desgastar ainda mais o que se está tentando consertar.
  • 8. Comporte-se como alguém casado

    Nada de cobiçar pessoas do sexo oposto, manter conversações íntimas em particular com o sexo oposto, ou atividades de qualquer natureza onde fique sozinho(a) com o sexo oposto. Isso vai apenas servir de estopim para mais desconfiança.
  • 9. Começar de novo

    Essa é uma oportunidade para se aproximar, trabalhar no que está errado e melhorar, fazendo o casamento melhor do que antes. A força do perdão é infinita, e a do arrependimento também.
  • 10. Procure terapia para casais

    É uma opção a se considerar caso não saiba como fazer tudo isso, ou se a outra parte não progride rumo à resolução do problema.
    Aprender a perdoar e resolver os problemas num casamento traz força e faz com que essa relação não seja ameaçada por nenhum outro problema futuro. Desistir é o que a maioria faz por estar muito preocupada com o que os outros vão pensar. Restituir o erro e estabelecer a paz é para os fortes, com certeza. Não é fácil, mas se cada vez que um cônjuge comete um erro, desistimos de tudo e partimos para o divórcio, outros casamentos virão e outros divórcios também, e não estaremos aprendendo coisa alguma ou sequer ensinando os filhos a como resolver os problemas ou a como perdoar, na prática, não somente em teoria, ou seja: por exemplo.
    Se ambos se esforçarem para alcançar e viver o perdão na vida a dois, muitas bênçãos virão para a manutenção da família, que é o que realmente e comprovadamente nos traz felicidade verdadeira e duradoura.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Como Superar o Ciúme

  • Resultado de imagem para feridas na almaEm medidas razoáveis, o ciúme pode não causar problemas. Muitas pessoas até acreditam que quem ama sente ciúme. Porém, o que acontece é que o sentimento de zelo e cuidado está longe de ser considerado ciúme, pois este é o resultado da posse que um indivíduo tem pelo outro. A posse é uma ilusão e por isso causa dores e destrói relacionamentos. Ela atrapalha a relação entre duas pessoas, pois impede que o respeito e a confiança façam parte da convivência. Por tudo isso é de grande importância evitar o ciúme. Ele é destruidor, adoece a emoção dos envolvidos e em alguns casos pode até levar à tragédia. E como dizia Osho, “o homem ciumento vive num inferno”.
    Quando o amor é estimulado, o respeito e a confiança passam a fazer parte da vida do casal. Evitar o ciúme é papel de todos, pois ele sempre surge nos momentos mais diversos e basta um estímulo para que ele tome espaço e ganhe força. É possível evitar que isso aconteça, mas tem que existir força de vontade e uma consciência apurada. Que tal deixar de defender que ciúme é bom e tirá-lo das suas relações? O cuidado faz bem, o ciúme traz infelicidade. Veja como fechar as portas para o ciúme e não cair nas suas armadilhas.
  • Ninguém é de ninguém

    É de grande importância entender isso. Os indivíduos se relacionam para compartilhar experiências e, juntos, aprender a desenvolver as virtudes e vivenciar o amor. Ao se relacionar, ninguém passa a ser de ninguém. O outro é uma pessoa única e merece ser respeitada no seu espaço e nas suas escolhas. Quando alguém acredita que tem a posse de outra pessoa, ela passa a acorrentá-la em sentimentos ruins. A cumplicidade desaparece e a harmonia também. Veja o outro como parceiro e não como propriedade. Tendo essa consciência será mais fácil combater que o ciúme envolva o relacionamento e consiga destruí-lo.
  • Confie

    Se você escolheu alguém para amar e conviver, comece confiando nele. Quando existe confiança, o ciúme não tem onde se instalar.
  • Mantenha o diálogo

    Sempre que houver alguma dúvida, converse. Onde existe o diálogo, existe confiança. Ele também desfaz qualquer mal-entendido e aumenta a cumplicidade.
  • Não dê ouvidos às fofocas

    Fofoca é um comportamento que prejudica todo tipo de relação. Elas potencializam as ilusões provocadas pelo ciúme. Fuja delas e procure antes de tudo o diálogo.
    As dicas apresentadas são de grande ajuda para quem deseja “prevenir” este mal. Mas também ajuda quem já sofre com as consequências dele. Segundo a psicóloga  Marina Vasconcelos, “é preciso reaprender a relacionar-se sem o controle e libertar-se da angústia da dúvida para experimentar o prazer de um relacionamento saudável, onde ambos possam compartilhar momentos de tranquilidade, sem ter que abrir mão de sua individualidade ao mesmo tempo.” Afinal, tudo que se espera de uma relação é paz e harmonia.

Cuidado com as Ciladas.

  • Resultado de imagem para infidelidade femininaCiladas que o levam a acreditar que você não ama mais seu cônjuge


  • Durante essa longa e difícil jornada que você decidiu trilhar ao lado do seu cônjuge, você vai encontrar não só obstáculos, mas ciladas pelo caminho. Se você não quer perder o que há de mais valioso e sagrado, sua família, você precisa reconhecer essas ciladas e saber como se desviar delas.
    Abaixo estão seis ciladas bem comuns e dicas para lidar com cada uma delas:
  • 1. Seu coração acelera por outra pessoa

    Pode acontecer de você se sentir atraído pelo colega de trabalho, ou ficar com as pernas bambas quando vir alguém que já namorou. Isso não significa que você deixou de amar seu cônjuge.
    Na verdade, todos nós podemos nos sentir atraídos involuntariamente por outra pessoa. Essa atração pode gerar uma reação bioquímica no nosso organismo, por isso seu coração acelera, você começa a suar e tremer.
    Isso pode acontecer quando você vir muitas outras pessoas. Agora, imagine se você decide acabar com um casamento sempre que seu coração acelera quando você fala com alguém atraente! Você correrá sérios riscos de trocar de parceiro algumas vezes por ano.
    O que fazer?
    Autocontrole é tudo. Você precisará desviar o pensamento, o olhar e evitar ficar na presença dessa pessoa. Se for religioso, peça ajuda a Deus para resistir a essa atração.
  • 2. Seu cônjuge perdeu a graça

    Quando você se casou, seu cônjuge era muito atraente, alegre, tinha qualidades suficientes para você querer ficar com ele. Mas agora você acha que ele engordou demais, perdeu aquela alegria que tinha antes, está mal-humorado na maioria do tempo e desenvolveu outros hábitos que estão lhe causando repúdio.
    O que fazer?
    A saída mais fácil, e mais cara também, seria o divórcio. Mas isso realmente não é necessário. Se você se casou por amor, há grandes chances desse amor ainda estar lá, meio fraquinho talvez, mas ainda vivo. Você só não percebe isso porque está concentrado nos defeitos do cônjuge ou nos predicados de outra pessoa.
    Então, #PartiuResgatarAmor. Vamos alimentar esse amor, cuidar dele para que ele se restabeleça. 
  • 3. Seu colega de trabalho é o máximo, está sempre alegre e lhe compreende

    Não duvido! Afinal ele ou ela está no ambiente de trabalho, não precisa conviver com você, com seus defeitos que se revelam somente em casa. Não passa os perrengues que seu cônjuge passa! Não precisa cuidar dos seus filhos, administrar sua casa, gerenciar seu orçamento! Posso apostar que se ele estivesse no lugar do seu cônjuge, cometeria os mesmos erros.
    O que fazer?
    Evite expor seus problemas conjugais com outras pessoas. Jamais fale mal do seu cônjuge para quem quer que seja. Isso é deslealdade. Se tiver qualquer problema para resolver, que seja entre vocês dois.
  • 4. Disseram que você merece ser feliz ao lado de alguém "melhor"

    Eu acho tão engraçado isso! Parece que as pessoas querem o mal umas das outras. Isso lá é conselho de se dar?! Se você ouvir qualquer pessoa aconselhando você a largar seu cônjuge ou traí-lo, tenha certeza de que essa pessoa não está ligando a mínima para a sua felicidade.
    O que fazer?
    Ignore. Não permita que qualquer pessoa comece a envenená-lo com maus conselhos. Outra pessoa poderá lhe dizer que está apto a lhe fazer mais feliz. Você não é bobo de acreditar nisso, não é?
    Quer ser verdadeiramente feliz? Honre as promessas feitas no altar, seja o melhor cônjuge e pai ou mãe que puder, seja honesto em todas as coisas. Nossa felicidade está condicionada a boas escolhas, a escolhas dignas.
  • 5. Você não sente mais desejo pelo seu cônjuge

    Falta de interesse sexual pode acontecer por vários motivos: problemas hormonais, uso de determinados medicamentos, desemprego, problemas financeiros, cansaço excessivo, entre outros.
    Ainda que seu cônjuge não seja mais tão atraente fisicamente, é uma questão que pode ser resolvida..... Ore e procure a Deus.
  • 6. Você acha que não o ama mais como no início

    No início, o casal apaixonado faz mil juras de amor eterno. Eles sentem borboletas no estômago e querem estar juntinhos sempre. Mas o tempo passa, aquela paixão avassaladora acaba. As contas chegam e em seguida os filhos. E o peso das responsabilidades parece tirar aquele encanto que havia no início. Então, muitos casais pensam que o amor acabou e agora só restam problemas.
    A verdade é que os sentimentos passam por dois estágios. No início, o casal apaixonado pode achar que aquela euforia durará para sempre. Então a paixão passa e eles se deparam com algo mais sereno, centrado e realista. É aí que começa a construção do amor. E essa construção exige esforço e reflexão.
    Como o mundo prega que para se realizar como homem e mulher, a pessoa precisa viver constantemente as fortes emoções da paixão, ela acaba ficando confusa, achando que não ama mais seu cônjuge.
    O que fazer?
    É necessária uma conscientização de que a paixão avassaladora tem seus dias contados. Se você se apaixonar por outra pessoa, cedo ou tarde a paixão acabará e você se verá na mesma situação. Com a diferença que, dessa vez, dificilmente restará uma base sólida e digna para se construir um amor. Pois se você desmanchar um casamento para ficar com outra pessoa, ou mesmo, trair seu cônjuge e depois deixá-lo para ficar com ela, quando a paixão acabar restarão sentimentos como culpa, raiva e desconfiança.
    O primeiro estágio acabou? É hora de você e seu cônjuge mudarem o foco, concentrar-se nas coisas simples e tranquilas da vida, que são as que verdadeiramente trazem felicidade.
    Infelizmente, estamos cercados de ditadores de comportamento que querem nos convencer de que não amamos mais nosso cônjuge. Novelas, filmes, músicas, revistas, opiniões de ditos "especialistas" e de "amigos" – todos determinando que tipos de corpo, cabelo e roupas são atraentes; dizendo que trair é bom, que o divórcio é necessário, e que uma paixão avassaladora é essencial para a felicidade.
    Mas, lá no fundo, você sabe que nada se compara à segurança e aconchego de um lar, com um cônjuge que lhe ama e, mesmo sendo imperfeito, dá tudo de si para que tudo funcione bem na família; com filhos que lhe amam e admiram. As falhas que existem podem ser corrigidas ou amenizadas. Nada que um bom diálogo não ajude.
    Da próxima vez que aquela vozinha vier lhe sussurrar, ou aquele "amigo" lhe dizer que você merece "coisa melhor", diga em alto e bom som: "Quem manda no meu coração sou eu! Eu amo e quero continuar amando meu cônjuge, e ponto final!". Tudo nessa vida é uma questão de escolha. A decisão é única e exclusivamente sua.