Um Recado Para Você!

quinta-feira, 14 de junho de 2018

O Sentido do CASAMENTO

Imagem relacionadaO mesmo Deus que criou o homem e a mulher uniu-os em matrimônio. A Bíblia nos diz que, ao criar o homem, Deus sentiu-se insatisfeito, porque não encontrara em todos os seres criados nenhuma criatura que o completasse.
E Deus percebeu que “não é bom que o homem esteja só” (Gn 2,18a). Então, disse ao homem: “Eu vou dar-lhe uma ajuda que lhe seja adequada” (Gn 2,18b), alguém que seria como você e que o ajude a viver. E fez a mulher. Retirou “um pedaço” do homem para criar a mulher (cf. Gn 2,21-22).
Nessa linguagem figurada, a Palavra de Deus quer nos ensinar que a mulher foi feita da mesma essência e da mesma natureza do homem, isto é, “à imagem e semelhança de Deus” (cf. Gn 1,26).  Deus, para fazer a mulher, não tirou um pedaço da cabeça do homem e nem um pedaço do seu calcanhar, por que a mulher não deveria ser chefe nem escrava do homem, mas companheira e auxiliar. Esse é o sentido da palavra que diz que Deus tirou “uma costela do homem” para fazer a mulher.
Ao ver Eva, Adão exclamou feliz: “Eis agora aqui, o osso de meus ossos e a carne de minha carne” (Gn 2,23a). Foi, sem dúvida, a primeira declaração de amor do universo. Adão se sentiu feliz e completo em sua carência. Então, Deus disse: “Por isso o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir à sua mulher; e já não são mais que uma só carne” (Gn 2,24).
Isso quer dizer: serão uma só realidade, uma só vida, uma união perfeita. E Jesus fez questão de acrescentar: “Portanto, não separe o homem o que Deus uniu” (Mt 19,6b).
Após uni-los, Deus disse ao casal: “Frutificai e multiplicai-vos, enchei a terra e submetei-a” (Gn 1,28). Aqui está o sentido mais profundo do casamento: “frutificai [crescei] e multiplicai”. Deus quer que o casal, na união profunda do amor, cresça e se multiplique nos seus filhos; e daí surge a família, a mais importante instituição da humanidade. A família é a célula principal do plano de Deus para os homens e ela surge com o matrimônio.
É muito significativo que Deus tenha dito ao casal: “crescei”; e, em seguida, “multiplicai”. Isso mostra que a primeira dimensão do casamento é o crescimento mútuo do casal, realizado no seu amor fecundo. Ninguém pode multiplicar sem antes crescer. Como é que um casal vai educar os filhos, se eles, antes, não se educaram, não cresceram juntos?
O casamento não é uma aventura nem um “tiro no escuro” como dizem alguns; é, sim, um projeto sério de vida a dois, no qual cada um está comprometido em fazer o outro crescer, isto é, ser melhor a cada dia. Se a esposa não se torna melhor por causa da presença do marido a seu lado, e vice-versa, então o casamento deles está sem sentido, pois não realiza sua primeira finalidade. Também um namoro, um noivado, ou até uma simples amizade, não terão sentido se um não for para o outro um fermento de auxílio e crescimento. Enfim, o casamento não é para “curtirmos a vida a dois”, egoisticamente; ele existe para vivermos ao lado de alguém muito especial e querido que queremos construir. É por isso que se diz que “amar não é querer alguém construído, mas, sim, construir alguém querido.”
Para ajudar o outro a crescer é preciso aceitá-lo como ele é, com todas as suas qualidades e defeitos. A partir daí é possível então, com muita paciência e carinho, ajudar o companheiro a crescer; e crescer quer dizer “atingir a maturidade como pessoa humana” no campo psicológico, emocional, espiritual, moral, etc.
Prof. Felipe Aquino

quarta-feira, 18 de abril de 2018

QUALIDADES DE UMA BOA ESPOSA

Resultado de imagem para UMA BOA ESPOSAO relacionamento pessoal mais importante que um homem pode ter, além de seu relacionamento espiritual com Deus através de Jesus Cristo, é o seu relacionamento com sua esposa. No processo de procurar por uma esposa, o princípio mais importante é procurar por alguém com fé pessoal em Jesus Cristo. O Apóstolo Paulo nos diz para não nos prendermos em “jugo desigual” com os infiéis (2 Coríntios 6:14). A menos que um homem e uma mulher estejam em total acordo nesse ponto tão importante, um casamento feliz e que agrada a Deus não pode acontecer.

No entanto, casar com um outro Cristão não garante uma experiência completa de estar em "jugo igual". O fato de que uma mulher é Cristã não significa que ela é uma boa combinação para você espiritualmente. Ela tem os mesmos objetivos espirituais que você? Ela tem as mesmas crenças doutrinárias que você? Ela tem a mesma paixão por Deus que você? A pergunta de quais qualidades uma possível “candidata” para ser sua esposa deve ter é muito importante. Muitos e muitos homens se casam apenas por causa de atração emocional e física, e isso pode ser uma receita para o fracasso.

O Senhor perguntou a Israel: “Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?” (Amós 3:3). Esse é o ideal, mas a realidade é que casais nem sempre concordam em tudo. No entanto, podemos concordar em discordar dentro da estrutura de ordem que Deus estabeleceu. Portanto, ter uma atitude mental clara sobre nossas expectativas e comunicação um com o outro sobre essas expectativas é muito importante, e isso deve acontecer antes do casamento, não depois. Negociações são fáceis antes do contrato ser assinado e selado. Nunca devemos nos casar com a idéia de que podemos mudar nosso cônjuge depois do casamento.

Quais são algumas qualificações que agradam a Deus que um homem deve procurar em uma mulher que pode se tornar sua esposa? A Bíblia nos dá alguns princípios que podemos usar para criar um retrato de uma mulher que talvez possa se tornar uma boa esposa. O Apóstolo Paulo diz que a mulher deve se submeter ao seu marido como ao Senhor (Efésios 5:22-24). Se uma mulher não entregou-se a Deus, ela provavelmente não vai enxergar submissão ao seu marido como algo necessário para o seu bem-estar espiritual. Não podemos realizar as expectativas de ninguém se não deixarmos Deus encher-nos primeiro com Ele mesmo. Uma mulher com Deus no centro de sua vida é uma boa candidata para ser uma esposa.

O apóstolo Paulo também nos dá as qualidades de uma mulher em suas instruções para as qualificações de um líder da igreja local (1 Timóteo 3). Podemos achar essas qualidades em 1 Timóteo 3:11: “Da mesma sorte as esposas sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo”. Em outras palavras, essa é uma mulher que não é super orgulhosa, sabe quando falar e quando ficar calada, e é capaz de estar ao lado de seu marido com confiança. Ela é uma mulher cujo foco principal é seu relacionamento com o Senhor e o seu crescimento espiritual.

As responsabilidades do casamento são maiores para o marido, pois a ordem de Deus o coloca como o cabeça de seu esposa e família. Essa liderança é baseada no relacionamento entre Cristo e a igreja (Efésios 5:25-33). É um relacionamento baseado em amor. Assim como Cristo amou a igreja e Se entregou por Ela, o marido deve amar a sua esposa como ama o próprio corpo. Portanto, o relacionamento pessoal e espiritual do homem com Deus é de grande importância no sucesso de seu casamento e família. Sacrifício voluntário e força para escolher ser um servo para melhorar o seu casamento são as características de um homem espiritual que está amadurecendo e que honra a Deus. Fazer uma escolha sábia de uma esposa baseada em qualidades bíblicas é muito importante, mas de igual importância é o crescimento espiritual e contínuo de tal homem e o processo de entregar sua vida à vontade de Deus. Um homem com seus olhos fixados em Deus e que quer ser o homem que Deus quer que ele seja vai poder ajudar sua esposa a ser a mulher que Deus quer que ela seja e vai poder levar o seu casamento a ter a união que Deus, ele e sua esposa querem que seu casamento possua.

CASAMENTO CRISTÃO e CASAMENTO NÃO CRISTÃO

Resultado de imagem para CASAMENTO CRISTÃO IMAGENSA principal diferença entre um casamento cristão e um casamento não-cristão é que Cristo é o centro do casamento. Quando duas pessoas estão unidas em Cristo, o seu objetivo é crescer na semelhança de Cristo ao longo do casamento. Os descrentes podem ter muitos objetivos para o seu casamento, mas a semelhança de Cristo não é um deles. Isso não quer dizer que todos os cristãos quando se casam imediatamente começam a trabalhar em direção a esse objetivo. Muitos jovens cristãos nem sequer percebem que esse é o objetivo principal, mas o Espírito Santo presente neles trabalha com suas vidas, amadurecendo cada um para que a meta de semelhança com Cristo torne-se cada vez mais clara. Quando ambos os parceiros têm como objetivo principal tornar-se mais e mais como Cristo, um casamento cristão forte e vibrante começa a tomar forma.

Um casamento cristão começa com o entendimento de que a Bíblia dá uma descrição clara dos papéis do marido e da mulher - encontrados principalmente em Efésios 5 - e de um compromisso para cumprir essas funções. O marido deve assumir a liderança no lar (Efésios 5:23-26). Essa liderança não deve ser ditatorial, condescendente ou paternalista sobre a esposa, mas deve estar de acordo com o exemplo de Cristo como o líder da igreja. Cristo amou a igreja (o Seu povo) com compaixão, misericórdia, perdão, respeito e altruísmo. Nesta mesma forma, os maridos devem amar suas esposas.

As esposas devem se submeter aos seus maridos "como ao Senhor" (Efésios 5:22), e não porque ela deve ser subserviente a ele, mas porque ambos devem "sujeitar-se uns aos outros no temor de Cristo" (Efésios 5:21) e porque deve haver uma estrutura de autoridade dentro de casa, com Cristo como o cabeça (Efésios 5:23-24). O respeito é um elemento-chave do desejo de se submeter; as esposas devem respeitar os seus maridos como os maridos devem amar as suas esposas (Efésios 5:33). O amor mútuo, respeito e submissão são a pedra angular de um casamento cristão. Construído sobre estes três princípios, o marido e a esposa vão crescer à semelhança de Cristo, aproximando-se um do outro cada vez mais ao amadurecerem em obediência a Cristo.

Um outro componente-chave de um casamento cristão é o altruísmo, conforme descrito em Filipenses 2:3-4. O princípio da humildade descrito nestes versículos é crucial para um matrimônio cristão. Ambos o marido e a mulher devem considerar as necessidades do seu parceiro antes das suas, o que requer um desprendimento que só é possível pelo poder do Espírito Santo que os habita. A humildade e abnegação não vêm naturalmente à natureza humana caída. Elas são características que somente o Espírito de Deus pode produzir, nutrir e aperfeiçoar em nós. É por isso que fortes casamentos cristãos são caracterizados pelas disciplinas espirituais – estudo da Bíblia, memorização das Escrituras, oração e meditação nas coisas de Deus. Quando ambos os parceiros praticam essas disciplinas, cada um é fortalecido e amadurecido, o que naturalmente fortalece e amadurece o casamento

UMA SÓ CARNE

Imagem relacionadaO termo “uma carne” vem da descrição de Gênesis da criação de Eva: “Então, o SENHOR Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e este adormeceu; tomou uma das suas costelas e fechou o lugar com carne. E a costela que o SENHOR Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe. E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada. Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne. Ora, um e outro, o homem e sua mulher, estavam nus e não se envergonhavam” (Gênesis 2:21-25). 

O termo “uma carne” significa que assim como o nosso corpo é inteiro e não pode ser dividido em pedaços e ainda ser um inteiro, assim também Deus estabeleceu o relacionamento matrimonial. Não há mais duas entidades (dois indivíduos), mas agora há apenas uma entidade (um casal). Essa nova união tem várias características.

Quanto à duração da união, Jesus diz que Deus criou o casamento para que o casal permanecesse juntos até que a morte os separassem (Mateus 19:6). Quando divórcio acontece contrário ao plano de Deus, você não tem dois “inteiros”, mas sim duas metades que foram separadas bruscamente uma da outra. Quanto a ligações emocionais, a nova unidade é mais importante do que todos os relacionamentos prévios e futuros (Gênesis 2:24ª). Algumas pessoas, mesmo depois de casados, dão mais atenção ao seu relacionamento com seus pais do que ao seu cônjuge. Essa é uma receita para desastre em um casamento e é uma distorção da intenção original de Deus de “deixar e unir”. Um problema semelhante pode desenvolver quando o marido ou a esposa começa a se aproximar de um filho/a com a intenção de que ele/a cuide de suas necessidades emocionais, ao invés de depender de seu cônjuge. 

Emocionalmente, espiritualmente, intelectualmente, financeiramente e de toda outra forma, o casal deve se tornar um. Assim como uma parte do corpo cuida das outras partes (o estômago digere comida para o corpo, o cérebro dirige o corpo para o bem do corpo inteiro, as mãos trabalham a favor do corpo, etc.), assim também cada parceiro do casamento deve mostrar carinho e cuidado um pelo outro. Cada um não deve ver dinheiro ganho como “meu” dinheiro, mas sim como “nosso” dinheiro. Efésios 5:22-23 e Provérbios 31:10-31 demonstram esse princípio de “unidade” colocado em prática para o marido e sua esposa respectivamente.

Fisicamente: Eles se tornam uma só carne e o resultado de ser uma só carne pode ser encontrado nos filhos que essa união produz; esses filhos agora contêm informação genética como resultado dessa união. E até mesmo no aspecto sexual desse relacionamento, eles não devem considerar seus corpos como pertencentes a si mesmo, mas ao seu cônjuge (1 Coríntios 7:3-5). Eles também não devem se focalizar em seu próprio prazer, mas em dar prazer ao seu cônjuge.

Essa união e a busca do que é melhor para o outro não é uma coisa automática, principalmente depois da queda da humanidade em pecado. O homem, em Gênesis 2:24, é ordenado a “unir-se” a sua esposa. Essa palavra representa duas idéias. Uma é a de ser “colado” em sua esposa, um retrato de quão estreito o relacionamento matrimonial deve ser. O outro aspecto é o de “perseguir/conquistar sua esposa persistentemente”. Essa idéia de “perseguir” deve ir além do namoro que leva ao casamento e deve continuar por todo o casamento. A tendência da carne é a de fazer o que “me faz sentir bem”, ao invés de considerar o que vai beneficiar seu cônjuge. Esse tipo de egoísmo é um problema comum que surge no casamento quando a “lua-de-mel acaba”.

Por mais legal que seja viver juntos cuidando das necessidades um do outro, Deus tem um propósito mais importante para o casamento. Assim como eles estavam servindo a Cristo com suas vidas antes do casamento (Romanos 12:1-2), agora devem servir a Cristo juntos como uma unidade e criar seus filhos para servir a Deus (1 Coríntios 7:29-34; Malaquias 2:15; Efésios 6:4). Priscila e Áquila, em Atos 18, são um bom exemplo disso. À medida que um casal almeja a servir ao Senhor juntos, o gozo que o Espírito dá vai encher o seu casamento (Gálatas 5:22-23). No jardim do Éden, três pessoas estavam presentes (Adão, Eva e Deus) e gozo fazia parte desse relacionamento. Portanto, quando Deus está no centro do casamento nos dias de hoje, também vai haver gozo. Sem Deus, uma união duradoura não é possível.

https://www.gotquestions.org/Portugues/uma-carne-casamento.html

quinta-feira, 29 de março de 2018

Conselhos para um Casamento Abençoado


Resultado de imagem para casamentoO compromisso de um casal tem que ser primeiro com Deus, e depois um com o outro. Por isso não tenha vergonha ou medo de expôr suas fraquezas, defeitos, sonhos e seu desejo de servir a Deus. Você precisa lutar diariamente para criar o hábito de orar junto com seu cônjuge e falar de assuntos espirituais. Só assim seu casamento estará cumprindo o seu propósito.
Se você acha que isso é impossível, comece por você. Busque a Deus, ore, medite na Palavra dia após dia, consagre sua vida, frequente cultos e creia que Deus pode tornar possível todas as coisas. Demonstre sua fé através do seu comportamento e logo o outro(a) perceberá a diferença. Deus te dará a sabedoria necessária para edificar seu relacionamento, e mesmo que seu cônjuge não seja cristão, Deus pode mudá-lo através do seu testemunho e oração. Leia com atenção essas passagens bíblicas:

A Bíblia diz para você mulher:
"Toda mulher sábia edifica a sua casa, mas a tola a derruba com as próprias mãos" (Provérbios 14:1).

"Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada" (Provérbios 31:30).

"Do mesmo modo, mulheres, sujeitem-se a seus maridos, a fim de que, se alguns deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavras, pelo procedimento de sua mulher, observando a conduta honesta e respeitosa de vocês. A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas. Pelo contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranqüilo, o que é de grande valor para Deus" (1 Pedro 3:1-4)

A Bíblia diz para você homem:
"Melhor é o homem paciente do que o guerreiro, mais vale controlar o seu espírito do que conquistar uma cidade" (Provérbios 10:32).

"Do mesmo modo vocês, maridos, sejam sábios no convívio com suas mulheres e tratem-nas com honra, como parte mais frágil e co-herdeiras do dom da graça da vida, de forma que não sejam interrompidas as suas orações" (1 Pedro 3:7).

Se você é solteiro ou está namorando, entenda que o período do namoro não é para vocês "viverem como casados", conhecendo o corpo um do outro e experimentando o sexo antes do casamento. A Bíblia diz:

"O corpo, porém, não é para a imoralidade, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo (...) Fujam da imoralidade sexual. Todos os outros pecados que alguém comete, fora do corpo os comete; mas quem peca sexualmente, peca contra o seu próprio corpo. Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês" (1 Coríntios 6:13-20).

Também não vivam um relacionamento possessivo, ciumento, onde um ofusca o brilho do outro. Se você não confia nele(a), por que continuar? Não deixe de fazer as coisas que gosta nem de falar o que pensa. Se você sempre abandonar seus compromissos por causa do outro, você acabará perdendo o seu "brilho" e com isso o seu valor. Você precisa primeiro se valorizar, amar a si mesmo e não perder sua auto-confiança.

Namoro e noivado é uma oportunidade para vocês se conhecerem como pessoa, expondo seus sonhos, projetos, vontades, medos e principalmente para mostrar que antes de tudo o compromisso de vocês é com Deus. Ele deve ser o centro deste relacionamento, e se vocês não falarem abertamente que desejam ter um namoro em santidade, vocês acabarão dando espaço para o inimigo. Eu e minha esposa sempre deixamos bem claro que nos guardaríamos sexualmente um para o outro, e conseguimos. Vocês também conseguirão!

Há uma frase que gosto muito: "Faça certo que dá certo." Ou seja, façam tudo como Deus instrui na Bíblia e vocês serão completamente felizes. E se vocês não conhecem a vontade de Deus, busquem conhecê-la, pois somente quando Ele está no comando, é que tudo dá certo. A vontade de Deus é que tenhamos Sua bênção, para que Ele nos enriqueça em todas as áreas da nossa vida.

"A bênção do Senhor é que enriquece; e não traz consigo dores" (Provérbios 10:22).

Pastor Antonio Junior       https://www.pastorantoniojunior.com.br/mensagens-evangelicas/conselhos-relacionamento-abencoado
.


quinta-feira, 1 de março de 2018

LIDANDO COM A SEPARAÇÃO

Resultado de imagem para LIDANDO COM A SEPARAÇÃO IMAGENS
Lidar com uma separação pode ser uma das experiências mais difíceis da nossa vida. Dor e separação podem ser sinônimos. Para poder superar a dor, geralmente tentamos entender o que causou a separação, e muitas vezes a gente acaba se culpando. No entanto, a verdade é que todos nós passaremos por algum tipo de separação em nossas vidas.

Separação é definido no Michaelis como "ato ou efeito de separar ou separarem-se pessoas ou coisas moralmente ou fisicamente unidas; desunião, divisão, partição". Claramente, há vários tipos de separação que podemos enfrentar. Separação pode ser por um momento ou pela vida toda.


Lidando com a separação – Período curto ou longo
Lidar com a separação por um curto período de tempo pode envolver um ente querido viajando, indo para a guerra ou se mudando para longe. Apesar dessas circunstâncias serem difíceis, a esperança do retorno dessa pessoa facilita a dor. A separação ainda dói, mas a sua dor é a curto prazo, natural e pode ser vencida. Por exemplo, quando os filhos crescem, eles se mudam para longe dos pais, muitas vezes começando suas próprias famílias. Eles se separaram do seu primeiro lar, mas ainda são parte da família. Eles podem estar longe fisicamente, mas ainda podemos manter contato através do telefone, e-mails e visitas.

Lidar com uma separação a longo prazo é mais doloroso. Talvez essa separação nunca vai ser resolvida devido a um divórcio, morte ou excomunhão. Sentimentos de exclusão, exílio ou expulsão geralmente acompanham essa separação. Separação a longo prazo geralmente resulta em dor emocional intensa que é difícil de superar. Se estamos separados devido a uma exclusão ou exílio, geralmente nos sentimos discriminados ou rejeitados. Esses sentimentos podem ser debilitantes se não aprendermos a lidar com eles de uma forma efetiva.


Lidando com a separação - Conforto em aceitação e inclusão

Ao lidar com a separação, a nossa necessidade de ser amado e aceito se intensifica. Embora o aconselhamento seja extremamente útil, podemos aprender a lidar com a separação que tanto nos magoa. Fazemos isso ao compreender como definimos as circunstâncias e a selecionar e abraçar o que é importante para nós. É possível continuar amando uma pessoa ou situação que nos excluiu ou rejeitou? Sim, mas é uma questão de decisão. Em outras palavras, podemos continuar a amar, independentemente de dor pessoal, se fizermos uma escolha consciente de perdoar a quem nos magoou, e se optarmos por amá-los sem depender de nada. Isso significa que o relacionamento será restaurado? Não necessariamente, mas podemos aprender a lidar com a dor e até mesmo receber conforto através do nosso entendimento e seleção de prioridades.



Lidando com a separação - O amor de Deus é a resposta

No início dos tempos, lidar com a separação foi iniciado por Deus. O homem escolheu separar-se de Deus por desobediência (cf. Gênesis capítulo 3). Deus ama a Sua criação e não quer se separar dela. Deus deseja comunhão e um relacionamento pessoal com nós, pois Sua prioridade é amar o homem. A Bíblia nos diz que Deus é amor (1 João 4:7-8). Aprendemos a amar por causa de Deus e podemos lidar com nossa dor através do amor.

Lidar com todas as formas de separação é posto em prática pelo amor. Deus nos ama em todas as circunstâncias. Romanos 5:8 diz: "Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós". João 3:16 diz: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna".

Se você estiver sofrendo agora por causa de uma separação dolorosa, o amor incondicional de Deus pode ajudar a resolver grande parte da dor que você está enfrentando. Não é necessário parar de amar algo só porque estamos separados. Muitas vezes amamos alguém, mas devido a ações ou circunstâncias, percebemos que essa relação não é possível. Porque isso depende de certas condições sendo favoráveis, o relacionamento é condicional.

O amor de Deus por nós é incondicional, mas se quisermos desfrutar de nosso relacionamento com Ele, precisamos resolver ou satisfazer certas condições. Orgulho, raiva ou a falta de humildade muitas vezes nos impedem de conciliar e restabelecer o relacionamento. Quando a separação é causada pela morte ou problemas não resolvidos, tais como a falta de arrependimento ou de reconciliação, haverá dor.

Você está sofrendo agora por causa de uma separação que não está resolvida? Por que não dar a Deus a sua dor? Se você nunca teve um relacionamento com Ele antes, você pode começar um agora. Apenas diga a Ele que você está arrependido de todas as coisas que O machucaram ou desapontaram. Diga-Lhe que você muito quer mudar sua vida e viver viver de acordo com Sua vontade como revelada em Sua Palavra, a Bíblia. Lidar com a separação de qualquer tipo é possível, mas primeiro exige que a nossa separação com Deus não mais exista. Esse é o Seu desejo. É o teu? Ele está apenas uma oração de distância.

https://www.allaboutlifechallenges.org